sábado, 6 de novembro de 2010

Jogo virtual ensinará meninas a dizer "não" para relação sexual precoce

Cientistas da Universidade da Flórida Central (UFC) estão criando um jogo virtual para ensinar as meninas a dizerem "não" às relações sexuais precoces.
"Este é um jogo de computador como nenhum outro e que não se assemelha a nenhum dos existentes atualmente no mercado", afirmou à Agência Efe Anne Norris, professora de enfermagem, que trabalha no projeto junto com Charles Hughes, professor de ciências da computação da UFC em Orlando.

O jogo, que se encontra em sua fase final de produção, utilizará avatares e personagens virtuais que vão interagir com as meninas em cenários que simularão situações reais e comuns entre estudantes, como as salas de aulas, o ginásio e o refeitório.

"Estamos trabalhando com vários adolescentes, estudantes de escolas superiores do condado de Orange que estão muito familiarizados de como o jogo funciona e que apresentaram suas ideias", explicou Anne.

O jogo "contará com personagens especializados que poderão interagir em conversas reais com as meninas, dando a elas ferramentas poderosas para poder evitar cair em pressões e em relações sexuais, ao mesmo tempo em que podem manter a amizade com seu grupo sem que as julguem antiquadas", detalhou Anne.

Trata-se, portanto, de tecnologias combinadas que utilizarão personagens que serão as vozes dos avatares do jogo, que poderão ser moldados à personalidade e ao nível de cada jogadora.

"É uma combinação de inteligência artificial e humana, porque poderá ser personalizada às necessidades de cada menina ou adolescente. Se tudo fosse digital e computadorizado, como os jogos existentes atualmente, nosso jogo perderia o sentido", acrescentou Anne, que trabalha em projetos comunitários relacionados com a saúde das minorias no centro da Flórida.

O jogo não contém educação sexual e poderá ser utilizado em escolas, bibliotecas e também em instituições religiosas, disse.

"O vídeo dá às meninas recursos verbais para situações reais", ressaltou Anne.

Apesar de a taxa de gravidez entre as adolescentes latinas dos Estados Unidos ter registrado queda de 5% segundo dados de 2008 dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, este grupo engravida duas vezes mais que a média do país, pelo que 52% das americanas de origem hispânica têm filhos antes dos 20 anos.

O jogo será apresentado à comunidade a partir de fevereiro de 2011, finalizou Anne.

Fonte: http://luis-cavalcante.blogspot.com/2010/11/jogo-virtual-ensinara-meninas-dizer-nao.html

terça-feira, 2 de novembro de 2010

É errado falar palavrão?

Texto por Filipe Luiz C. Machado

Antes de adentrarmos na questão de ser certo ou não falar palavrão, mister é notarmos que "palavrão" é uma fenômeno de ordem costumeira. Por ser costumeira, entende-se que varia conforme o local onde é encontrado e diz respeito aos costumes e práticas da sociedade onde está inserido. Por exemplo, a palavra "chato" que outrora remetia ao piolho do púbis, passou a significar popularmente alguém "importuno, maçante" (Dic. Aurélio), a expressão "casa do ca...", que nada mais era do que a pequena cesta no alto dos mastros das caravelas, veio a ser um sinônimo pejorativo e ofensivo. Também na língua portuguesa (de Portugal) lemos "puto", que para eles significa "criança", já para nós brasileiros, tem significado totalmente diferente. Observamos portanto que não há como generalizarmos o "palavrão", visto que este é um constante variável.

O apóstolo Paulo em Efésio 4.29 escreveu: "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.". Citando Regina Lopes, "a palavra torpe é a tradução do termo grego 'sapros' que significa podre, decadente, usada para indicar peixe, carne ou vida vegetal estragados, ou seja, figuradamente, mau, corrupto, imoral, dando a idéia de torpeza."

Temos neste versículo, portanto, não apenas uma simples ordem de não falar uma palavra "feia" aos olhos de determinada comunidade, mas muito mais que isso! Paulo nos alerta para que não projetemos em forma de palavra coisa alguma que não "transmita graça aos que ouvem". Certamente Paulo não se comunicava apenas falando em "salmos, hinos e cânticos espirituais" (Colossenses 3.16). Por ser humano, usava palavras do dialeto da comunidade onde estava inserido. Porém, devemos salientar que Paulo não se corrompia com a linguagem desenfreada que certamente muitos utilizavam. Ao exortar os efésios para que transmitissem apenas aquilo que fosse "para edificação, conforme a necessidade", certamente não implicava que Paulo estava estimulando-os a tornarem-se iguais ao povo que os rodeava. Se este fosse o caso, certamente ele não teria dito aos romanos que "porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente" (Romanos 11.36), tampouco teria deixado de alertá-los dizendo: "E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." (12.2).

Vemos que para Paulo, a essência da vida cristã não está na simples observância de certas palavras, mas sim que tudo que o cristão faz, deve refletir e magnificar a obra de Deus; deve expressar ao mundo a grandeza de Seu nome! Nada é mais importante do que espalharmos uma paixão por Cristo em tudo que acontece em nossas vidas, e isso certamente se traduz em gestos e em palavras benditas. Que Deus nos fortaleça dando-nos intrepidez, para que assim como o salmista, possamos proclamar em uníssono:

"Repudiarei todo mal. Odeio a conduta dos infiéis; jamais me dominará!" Salmos 101.3

terça-feira, 6 de julho de 2010

Reflexão sobre COSMOVISÃO CRISTÃ entre os pré-adolescentes da IPO

Série: Adolescentes Calvinistas - Cosmovisão Reformada – Igreja Presbiteriana do Brasil em Osasco (IPO)

PARA PENSAR

O mundo foi FORMADO por DEUS. (Doutrina da Criação).
O mundo foi DEPORMADO pelo PECADO. (Doutrina da Queda).
O mundo deve ser REFORMADO para a Glória de Deus em Cristo Jesus. (Doutrina da Redenção).

CRIAÇÃO

Deus é criador de todo o cosmo. Deus é a única origem absoluta, tendo uma diferença qualitativa infinita em relação à sua criação. Essa criação é ordenada pela vontade do Criador e reflete a sua glória, de modo que em sua estrutura há uma ordem de leis, ou cosmonomia, uma ordem de desenvolvimento, ou cosmocronologia, e uma coerência-na-diversidade de seus elementos. Essa criação é completa e intrinsecamente boa. O homem, como parte da criação, está sujeito à cosmonomia, mas em seu centro a transcende em direção a Deus, e foi posto na terra com a função de glorificar a Deus revelando pelo trabalho os potenciais que ele colocou na criação.

QUEDA

A queda do homem alienou (distanciou) toda a criação de Deus. Isso não destruiu a própria estrutura da criação, nem tornou nenhum de seus aspectos essencialmente maligno, mas a colocou numa direção de apostasia (a criatura se tornou o centro do universo e não mais o Criador). O homem pecou rejeitando o culto a Deus e elegendo criaturas como seus deuses. Desde que a queda foi total, o homem distorce todas as suas ações e pensamentos tendo em vista a idolatria: tornou-se uma fabrica idolorum (fábrica de ídolos, falsos deuses, falsos pensamentos e ideologias anti-Deus).

REDENÇÃO

A redenção, consumada por Jesus Cristo, envolve a recriação do homem, como novo Homem em si mesmo, e, com isso, o redirecionamento da criação para Deus. A redenção não significa o acréscimo de uma graça especial, mas simplesmente, em sua essência, a reconstituição do propósito original de DEUS. Tudo o que foi criado é objeto do amor redentivo (restauração) de Deus, que tem um alcance integral. A missão da igreja é, ao lado de Cristo, em Cristo, realizar o plano criacional de Deus numa Nova Criação, e esse propósito deve se manifestar desde já na cooperação da igreja com Cristo para o desvelamento das riquezas que ele pôs na criação, por meio da atividade cultural em todos os níveis da vida, a partir da fé no evangelho.

Observações:

_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________


02/05/2010 d.C. - Preparado por Luis Cavalcante – http://luis-cavalcante.blogspot.com (Fonte: Apostila de Filosofia Reformada – Guilherme de Carvalho)

CUIDADO COM OS FILMES DE VAMPERISMOS: ECLIPSE E OUTROS

Fonte: HOLLOWEEEN E COISAS SEMELHANTES